Baja TT de Loulé – Veteranos – FMP

Armindo Neves (SWM) – 3º triunfo consecutivo do piloto alentejano entre os veteranos

Armindo Neves, aos comandos de uma SWM RS 300R, venceu pela 3ª vez consecutiva mais uma jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, disputada desta feita no Algarve, em pistas dos concelhos de Loulé, Tavira e Alcoutim.

O piloto concluiu a Baja de Loulé com a vitória entre os Veteranos, depois de percorridos os mais de 250 quilómetros disputados ao cronómetro, repartidos entre um prólogo e três sectores seletivos com pouco mais de 80 km cada.

Com um prólogo menos conseguido devido ainda às lesões contraídas na Baja TT do Pinhal e à impossibilidade de treinar, o piloto de 48 anos foi ganhando ritmo ao longo do dia, terminando o SS1 na segunda posição entre os veteranos.

“O prólogo não me correu nada bem. Ainda estava com algumas dores e, sem treinar, foi estranho sentar-me na mota e arrancar para o prólogo. Por isso arranquei um pouco mais atrasado para o primeiro sector, mas, entretanto, na tarde de sábado já me senti bastante melhor e rolei já a um ritmo médio, terminando o dia em 2º lugar dos veteranos, atrás do Bernardo”, revela Armindo Neves

A vitória na sua classe pareceu ficar mais difícil de concretizar quando, sensivelmente a meio do segundo sector seletivo, o primeiro de domingo, o piloto sofreu uma aparatosa queda que deixou a mota muito maltratada. Felizmente que no final do troço pode contar com o excelente desempenho da sua equipa, que conseguiu reparar a mota, permitindo assim ao piloto atacar no último sector seletivo e conquistar a tão ambicionada vitória.

“No SS2 de domingo sofri uma queda muito forte, numa zona que, a meu ver, estava muito mal marcada, pois era bastante perigosa, provocando a queda de vários pilotos. Foi numa passagem de uma ribeira com o fundo em cimento e cheio de lodo. Vinha muito depressa e a queda foi feia, deixando a SWM muito maltratada, pelo que, quase tive de me arrastar até ao final do troço. Na assistência, quero agradecer ao Telmo da Moto Gardunha que, em 40 minutos conseguiu deixar a mota em condições para eu poder atacar em SS3.Foi espetacular. Desta forma, quando arranquei para o último troço dei o meu máximo e consegui vencer entre os veteranos com uma margem confortável. Foi uma prova bastante sofrida, mas com uma vitória muito saborosa e onde uma vez mais, a mota não teve o mais pequeno problema e esteve sempre excelente apesar da queda”, revela Armindo Neves.

O Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2019 continua nos dias 27 e 28 de abril com o Raid da Ferraria, quarta prova desta temporada.

Fonte:
A2 Comunicação (Pedro Barreiros)