Baja TT do Pinhal – Fábio Belo

Fábio Belo inicia CNTT sendo 5º TT1 no Pinhal

Apesar de ter participado na Baja TT do Pinhal lesionado, Fábio Belo conseguiu mesmo assim alcançar o 5º lugar na Classe TT1 naquela que foi a sua primeira corrida na temporada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno.

Depois de nos último três anos se ter destacado com excelentes prestações na categoria Hobby das provas do Campeonato Nacional, Fábio Belo venceu, já este ano, as 6 Horas TT Circuito Cego MX fazendo equipa com o consagrado Luís Oliveira.

Aos comandos de uma KTM EXC 250 F, o piloto da Best Car Motogardunha com um percurso de 24 anos de experiência essencialmente nas duas rodas arrancou para a prova beirã com fundadas cautelas. A lesão que contraira numa mão há três semanas foi motivo suficiente para não arriscar nos primeiros dois dias de corrida.

Depois de na 6ª feira ter disputado um prólogo com 9,57 km, o piloto de 32 anos, natural de Portalegre completou os 191,27 km da segunda etapa fixando-se na sexta posição da sua classe. Para o dia seguinte, terceiro e derradeiro, em que se disputou a prova beirã organizada pela Escuderia de Castelo Branco, Fábio Belo optou por imprimir um ritmo mais forte. Caiu e sofreu um golpe na outra mão, contratempo que ainda assim lhe permitiu conquistar um lugar no Top 5 da sua classe e o 12º posto da classificação geral de uma prova que foi também pontuável para a Taça do Mundo e da Europa de Bajas.

Tendo partido sem quaisquer ambições desportivas para esta jornada, Fábio Belo reconhece a exigência da prova beirã e sobre a sua prestação na Baja revela que “o meu objetivo era participar e terminar a corrida. Vinha a recuperar de uma fratura num dedo da mão esquerda, mas disposto a tentar fazer a melhor classificação possível à geral, sabendo que esta era uma corrida muito dura, e que a lesão no dedo com quase toda a certeza iria condicionar o meu andamento na corrida. Tinha consciência que não estava bem fisicamente para atacar e limitei-me a gerir a corrida no primeiro e segundo dia para depois poder atacar no último, mas ao km 50 cortei a outra mão, fui assistido em Vila Velha de Rodão e só na segunda feira levei pontos. Estou bastante satisfeito com a minha prestação, até porque como ataquei no domingo, apesar do incidente, foi o dia em que a prova me correu melhor”.

A propósito dos seus objetivos para esta temporada, o piloto que em 2018 conquistou o segundo lugar da classe Promoção nesta mesma prova beirã e também na Baja TT de Loulé, acrescenta: “Estou focado em conseguir terminar dentro dos três primeiros da classe e em alcançar o melhor resultado possível à geral”, revela Fábio Belo.

De notar que em 2018, uma queda, enquanto treinava para poder disputar o Raid TT da Ferraria, lesionou Fábio Belo na coluna mantendo-o arredado das competições por vários meses. O piloto alentejano só regressou às competições já no final de outubro para disputar em quatro rodas e enquanto navegador, a mítica Baja Portalegre 500 e as 24H TT Vila de Fronteira, ao lado de João Rato, onde triunfou na categoria T8.

O Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2019 prossegue nos dias 12 e 13 de abril com a Baja de Loulé, terceira prova desta temporada.

Fonte:
A2 Comunicação (Pedro Barreiros)