Ralicross FIA – 11ª Prova (Estering)

 

Estering tem fama de ser palco de corridas dramáticas e assim foi para o Team PEUGEOT Total. Já a pensar no futuro, a equipa vai continuar a trabalhar incansavelmente para aproveitar todas as vantagens da competitividade e rapidez do PEUGEOT 208 WRX e encerrar a temporada em grande, na derradeira jornada, a disputar na África do Sul em novembro.

• Na Alemanha, apenas o carro pilotado pelo júnior da equipa, Kevin Hansen, chegou à Final, mas a aventura do jovem sueco viria a terminar abruptamente após um violento acidente na 3ª volta, que levou à interrupção da corrida com a apresentação da bandeira vermelha. Consciente e movimentando-se pelos seus próprios meios, o jovem Hansen foi transportado para o hospital para observação. Até então o mais novo dos irmãos tinha tido um excelente desempenho, voltando a atingir a Final com uma condução ao nível dos melhores.

• Já os seus companheiros de equipa não tiveram sorte na prova alemã. Depois de ter vencido a última qualificação (Q4) de domingo em grande estilo, assegurando um sólido lugar no top 3 à Geral, Timmy Hansen parecia ter tudo garantido para brilhar na sua Semi-Final. Infelizmente viu-se envolvido na habitual luta da 1ª curva, que ainda foi mais aguerrida em Estering por ser uma pista muito estreita, vendo-se forçado a um esfoço ainda maior para atingir o final devido aos danos sofridos pelo seu PEUGEOT 208 WRX.

• Confirmando a reputação do ralicross como um impiedoso desporto de contacto, Sébastien Loeb não conseguiu terminar a sua Semi-Final, depois de ter sido violentamente empurrado por outro concorrente, levando-o a embater no muro.

Bruno FAMIN, PEUGEOT SPORT Director, Diretor do Team PEUGEOT Total
“Não é fácil encontrar muitos pontos positivos deste fim de semana, mas ficou bem claro o que já sabíamos há algum tempo: o nosso carro é extremamente rápido e competitivo e falta-nos apenas apurar mais alguns detalhes para chegar ao topo do pódio. Podemos ainda destacar, sem dúvida, a excelente vitória de Timmy na Q4 na manhã de domingo, bem como o desempenho geral do seu irmão Kevin, que esteve na luta pelos primeiros lugares depois de ter arrancado dos últimos lugares da grelha. Infelizmente, um acidente deu um final amargo ao seu fim de semana, mas o Kevin pode orgulhar-se do seu nível competitivo até ao momento do acidente. Agora, estamos ansiosos por vê-lo de volta ao volante do seu carro, onde continuará a sua progressão como piloto. Quanto ao Timmy e ao Sébastien, esteve à vista de todos o fortíssimo andamento de ambos sempre que tiveram a pista livre à sua frente. Na verdade, foi esse o seu grande problema neste fim de semana, numa pista em que, mais uma vez, mostrou ser extremamente difícil no que respeita a ultrapassagens. Portanto, temos de continuar a trabalhar arduamente no sentido de evitarmos situações deste tipo. É uma tarefa muito difícil, pois as diferenças entre as marcas envolvidas no ralicross são muito pequenas, não obstante ser essa a nossa missão daqui até à próxima temporada. Como sempre, é um processo de aprendizagem gradual e, mais uma vez, conseguimos identificar mais alguns pontos-chave onde temos de melhorar.”

Kevin Hansen, PEUGEOT 208 WRX #21
“Obviamente que o meu objetivo não era acabar o fim de semana no hospital, portanto as coisas não correram como planeado. Os acidentes fazem parte dos desportos motorizados, pelo que o melhor é esquecer o que aconteceu e seguir em frente. Até ao acidente estava tudo a correr muito bem. Fomos sempre rápidos ao longo de todo o fim de semana e, embora algumas vezes prejudicados pelo ‘trânsito’ à nossa frente, principalmente na primeira curva, a nossa progressão foi muito boa. Acho que arrancámos sempre bem e tenho orgulho nisso. Na Final, arrancámos do final da grelha e chegámos ao 3º lugar. Portanto, as coisas podiam ter sido bem diferentes. Cá estaremos para a próxima.”

Timmy Hansen, PEUGEOT 208 WRX #71
“Acho que podemos dizer que foi mais um fim de semana de altos e baixos, com a diferença de que houve mais baixos do que altos. Porém, tendo arrancado na fila da frente da Semi-Final, tínhamos tudo para um obter bom resultado final, mas, pelos vistos, não era para ser assim. Já ando há tempo suficiente neste desporto para saber que temos de aceitar as coisas boas e as coisas más. E quando temos um fim de semana dececionante como este – estando tão perto do nosso principal objetivo – ganhamos ainda mais coragem e determinação para sermos bem-sucedidos. Queria também referir que estou muito orgulhoso do meu irmão: teve um desempenho incrível e que mostra, com clareza, aquilo de que ele é capaz. Ele vai regressar ainda mais forte.”

Sébastien Loeb, PEUGEOT 208 WRX #9
“Até à última sessão de Qualificação, não tive uma única passagem ‘limpa’ em pista durante o fim de semana, o que resume bem o que foi, para mim, esta prova na Alemanha. Infelizmente, no ralicross, se não conseguimos fazer passagens ‘limpas’ logo de início, acabamos por ficar sempre para trás; foi o que se passou durante todo o fim de semana. A pista é bastante complicada porque não oferece muitas hipóteses para ultrapassar, o que equivale a dizer que é muito difícil nos libertarmos do ‘trânsito’ à nossa frente. Podemos até ter todo o potencial, mas se ficamos presos no grupo, não podemos fazer nada com esse potencial, e então tudo pode acontecer. O carro esteve sempre impecável este fim de semana, mas, mais uma vez, as circunstâncias não estiveram a nosso favor. Continuo totalmente motivado em trabalhar arduamente com o Team PEUGEOT Total, pelo que estou ansioso por ver o que nos reserva o futuro.”

RESULTADO DA FINAL – ESTERING
1. Johan KRISTOFFERSON – 03:33.568
2. Mattias EKSTRÖM – 03:35.417
3. Andreas BAKKERUD – 03:36.650
4. Niclas GRÖNHOLM – 03:38.598
5. Petter SOLBERG – 02:27.370
6. Kevin HANSEN – 00:00.000

CAMPEONATO DE PILOTOS (após 11ª prova de 12)
1. Johan KRISTOFFERSSON / Volkswagen Polo R – 311 pontos
2. Mattias EKSTRÖM / Audi S1 – 228
3. Andreas BAKKERUD / Audi S1 – 224
4. Petter SOLBERG / Volkswagen Polo R – 221
5. Sébastien LOEB / PEUGEOT 208 WRX – 205
6. Timmy HANSEN / PEUGEOT 208 WRX – 177
7. Niclas GRÖNHOLM / Hyundai i20 – 142
8. Kevin HANSEN / PEUGEOT 208 WRX – 128
9. Janis BAUMANIS / Ford Fiesta – 88
10. Timur TIMERZYANOV / Hyundai i20 – 77

CAMPEONATO DE EQUIPAS (após 11ª prova de 12)
1. PSRX Volkswagen Sweden – 532 pontos
2. EKS Audi Sport – 452
3. Team PEUGEOT Total – 382
4. GRX Taneco – 219
5. GC Kompetition – 134
6. Olsbergs MSE – 67

PRÓXIMA PROVA (12 de 12): Cidade do Cabo, 24 e 25 novembro…
De norte para sul: a próxima e última ronda do Campeonato do Mundo FIA de Ralicross vai ter lugar na Cidade do Cabo (África do Sul), num circuito inaugurado no ano passado. Construída de raiz para o ralicross, a espetacular pista tem 1,067 km de extensão, numa configuração asfalto/terra de 60%/40% e com muitas curvas rápidas. No ano passado, Timmy Hansen foi 2º classificado, registando a volta mais rápida em 40,393 segundos. Além da beleza das paisagens e da configuração exigente, os pilotos vão também poder contar com tempo mais quente. Haverá melhor forma de terminar a temporada?

Fonte:
Jorge Magalhães

TTVerde.PT
Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Siga-nos via Email